segunda-feira, 3 de maio de 2010

MERCADO QUÂNTICO = DOBRA PLATÔNICA

"Desde que resolvi estudar o mercado e tenho buscado compreender mais sobre esse fascinante mundo dos gráficos, apesar da total inexperiência, nunca me iludi pensando em encontrar ou sequer que existisse uma fórmula mágica. A razão sempre me levou a crer que, qualquer que pudesse ter uma compreensão mais clara e conseguisse bons frutos disso, não teria motivos para divulgar, se os ganhos que almeja consegue no próprio mercado, porque dispender tempo com meios alternativos, como ministrar cursos por ex. Esse foi um dos motivos que me fez desacreditar nos cursos. Apesar de ter cruzado com alguns no decorrer dos estudos não me interessei por nenhum deles.
Quando me interessei pelo mercado financeiro na minha simplicidade e inexperiência eu pensava, se há uma forma ideal, todos os cursos ensinam, todos aprendem/pensam e agem da mesma forma, compram nas mesmas circunstâncias, não terá ninguém pensando em vender nessa hora, foi também um dos motivos que me levou a desacreditar nos cursos.
Seus comentários no grupo do MGA me chamaram a atenção, demonstravam conhecimento e ao mesmo tempo singularidade, me levaram a pensar o porquê agia diferente dos demais. Já lhe tinha dito antes, pensei que houvesse algo errado contigo ou talvez muito certo. Cheguei a procurar o seu site na net, o primeiro que apareceu no google com o seu nome foi o de uma agência de viagens (rss), até que resolvi perguntar sobre o livro da teoria dos fractais, sendo gentilmente atendido e apresentado ao "mundo financeiro".
Como aconteceu com os outros cursos, desconfiei a princípio, da sua real intenção em manter o blog e ministrar o curso, surgiu até um tal de André na história, ainda me envergonho disso pode ter certeza! Verdade e sinceridade creio que não admitem relativização.
Chegou o momento em que tive certeza daquilo que deveria fazer e fiz, mesmo após receber o termo que denominava como "a informação" o que eu iria aprender e que deveria manter sigilo. Desde que tomei a primeira decisão, nada me fez pensar em voltar atrás, me arrepender ou mesmo desistir.
Confesso que no começo o seu método me deixava um pouco intrigado. Apesar da certeza de que um dia tudo valeria a pena, por vezes pensei em diminuir o ritmo, dedicar menos do meu tempo de descanso ao mercado, você sempre me incentivou nesse momentos de desânimo, sempre paciente.
Hoje começo a compreender a responsabilidade que você tem nas mãos, a verdade que há por trás da expressão "o caos está na ordem", compreender quando você dizia que não é para qualquer um. Começo a sentir também um pouquinho do peso dessa responsabilidade.
Só tenho a agradecer, primeiramente a Deus, pela compreensão que lhe concedeu e por permitir e lhe dar disposição para compartilhar, pela oportunidade a mim concedida de ver que eu estava equivocado, quando pensava que ninguem compartilharia o que fosse realmente eficaz, por poder conhecê-lo e aprender contigo, mesmo que através de um "convívio virtual". A você pela incansável dedicação, por não desistir, estar sempre empenhado em ajudar. Com certeza você não perdeu a aula à respeito do amor ao próximo, creio que é o único motivo que pode tê-lo incentivado.
Creio que satisfação maior está, menos em imaginar como seria ou será (sabe Deus) a minha vida, mais em pensar no que poderei fazer para tornar melhor a vida de outros. Agradeço a Deus pelo que pude fazer durante os últimos anos, mas creio que quanto mais bençãos, melhor condição de ajudar, maior também a responsabilidade em fazê-lo. O amor ao próximo (os seis mandamentos, segunda tábua) estão diretamente ligados ao amor e obediência à Deus (os quatro mandamentos, primeira tábua), interessante não é? Por que não 05 em cada uma? nada por acaso! É mais ou menos esse o resumo (Mt 22:37-40). "


Mais uma vez, obrigado.
Leandro.
------------------------------------------------------------------------------------
“A dobra platônica é o vão entre o que sabemos e o que achamos que sabemos, “a fronteira explosiva onde a mente platônica entra em contato com a realidade confusa”. "É onde nossos mapas mentais deixam de ser aplicáveis – mas não sabemos disso. É onde mora a aleatoriedade.”

Nassim Nicholas Taleb

NC - AQ
http://www.nigin.com.br/

Nenhum comentário: