quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MGLU3

Como todos sabem:

Existem os otimistas
Existem os pessimistas
Existem os realistas

Dois destes observam apenas o presente

Já o outro, observa o passado e projeta o futuro

NC - AQ 
www.nigin.com.br


Um comentário:

Nelson Costa disse...


Achei isto lá no tópico da ADVFN.

Alguém pesquisou!

E aqui só tenho que agradecer.

Obrigado!

Como todos sabem:

Existem os otimistas
Existem os pessimistas
Existem os realistas

Dois destes observam apenas o presente

https://www.youtube.com/watch?v=aoUv2hCUXwA

http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/crise_1929_capitalismo_eua_coggiola.html

A crença liberal no equilíbrio espontâneo do mercado foi reforçada em 1803 pela "lei de Say". Formulada pelo francês Jean-Baptiste Say, essa lei afirmava que toda oferta cria a sua demanda e inversamente, de tal modo que excluía a possibilidade de crise de superprodução no capitalismo. A

Crise de 1929., constitui a refutação mais importante e direta da "lei de Say"?

https://www.youtube.com/watch?v=u0ypw6MXbpc



A proposta para economias defasadas é simples, porém trabalhosa.

Uma economia pobre tem, obviamente, de criar riqueza. E o que cria riqueza? Divisão do trabalho, poupança, acumulação de capital, capacidade intelectual da população (se a população for burra, a mão-de-obra terá de ser importada), respeito à propriedade privada (o que implica baixa tributação), segurança institucional, desregulamentação econômica, moeda forte, ausência de inflação, empreendedorismo da população, leis confiáveis e estáveis, arcabouço jurídico sensato e independente, governo respeitador da liberdade etc.

Se um país quiser criar riqueza, ele tem de obedecer a todos estes requisitos. Se, por outro lado, o país que quiser continuar pobre, basta ele desrespeitar apenas alguns destes requisitos. Ser pobre é fácil. Enriquecer é que dá trabalho.

A economia pobre que souber obedecer a estes requisitos terá o mesmo destino de Hong Kong e Cingapura, que eram favelas a céu aberto na década de 1960 e hoje possuem renda per capita maior que a americana.

http://www.tradingeconomics.com/charts/hong-kong-gdp-per-capita.png?s=hkgnygdppcapkd&d1=19600101&d2=20121130

http://www.tradingeconomics.com/charts/singapore-gdp-per-capita.png?s=sgpnygdppcapkd&d1=19600101&d2=20121130


Quanto à distribuição de renda, há apenas uma maneira de se fazer isso: criando riqueza, liberalizando o mercado de trabalho, desburocratizando e dando plena liberdade para que todos aqueles que quiserem trabalhar duro e/ou empreender possam fazê-lo sem tributações coercivas. A melhor maneira de distribuir riqueza é permitindo que cada indivíduo possa enriquecer livremente por meio do trabalho e do empreendedorismo. E para que a riqueza seja criada, cada indivíduo tem de ter a liberdade de acumular a sua própria. Isso, por si só, já seria divisão de riqueza.

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1457

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=978

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=971

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1446

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1139

Abraço!
AQ++